Mais que um espaço, um estilo de vida

Sofisticados, os lofts são caracterizados por um único ambiente aberto, que facilita a criação de um interior moderno e criativo.

Quando procuramos comprar ou alugar um imóvel nos deparamos com o termo loft, geralmente relacionado com algo mais sofisticado e moderno. Mas afinal, que tipo de moradia é essa?

Os lofts são caracterizados por um único espaço aberto, que facilita a criação de um interior explorado através da imaginação.  Esse tipo de habitação possui a versatilidade de ambientes integrados, onde muitas vezes a setorização se dá através do mobiliário.
No final da década de 60 e início da década de 70, eram considerados lofts somente os grandes ambientes situados nos andares superiores de indústrias e galpões. Guardadas as devidas proporções, os lofts representavam um espaço residencial diferenciado, comparados somente aos sofisticados apartamentos de cobertura.

Origem
O conceito de loft urbano foi consagrado mundialmente com os grandes espaços industriais de Nova Iorque, convertidos para uso residencial. Filmes de Hollywood, tais como, Flashdance e Ghost, trazem bons exemplos do uso dessas áreas para moradia. Devido a grande repercussão desta época, muitos apreciadores do Loft Living (vida em lofts) atribuem seu local de nascimento à cidade americana, ignorando suas origens rurais. Na verdade, a sua primeira versão urbana aconteceu na França, na década de 50, com os apartamentos da Cité Radieuse, do arquiteto urbanista Le Corbusier.

Loft-inspired
No Brasil, a maioria dos projetos lançados se distanciam muito do conceito original. Surgiram muitas adaptações, conhecidas como lofts-fake ou apartamentos loft-inspired. Muitos dúplex encontrados no mercado, embora nada amplos, são vendidos como lofts só por causa do pé-direito duplo. Como não há galpões de fábrica em áreas em que as pessoas gostariam de morar, o que se faz em solo brasileiro são ambientes “loftados”. Mesmo assim o metro quadrado de um loft é cerca de 20% mais oneroso do que o de um apartamento convencional de mesma localização.
A tradução do conceito pelo mercado local resultou em construções sem paredes com mezanino, ou seja, todos os ambientes da casa ficam em um único espaço com pé-direito duplo. No piso de baixo ficam cozinha, sala de visitas e estar e jantar, tudo junto sem divisórias e um lavabo. No mezanino, a suíte com guarda corpo com visão de toda a sala. Este tipo de imóvel possui janelões bem altos que iluminam todo o ambiente. Solteiros e jovens casais sem filhos são o principal público desse tipo de empreendimento. No entanto, manter a privacidade num ambiente assim pode ser difícil quando ele é dividido com alguém. O loft é mais que um espaço: é um estilo de vida!

O que um loft de verdade tem:

• Pé-direito de, no mínimo, 3,20 metros

• Ausência de paredes como divisões internas

• Ambientes conjugados preferencialmente em um nível só

• Colunas de sustentação aparentes

• Tijolos e tubulações à vista – elétrica, hidráulica e de ar-condicionado

• Ausência de forro e piso. O chão é de cimento

• Uso de materiais frios, como cerâmica

• Iluminação natural garantida por grandes janelas

Essa foi mais uma dica do portal WebReforma para você que é ligado nas tendências do mercado imobiliário.
Acesse nosso portal e encontre empresas e profissionais de Desing de Interiores, Decoração, Arquitetos, Reformas, Manutenção e serviços e muito mais.

Fotos: Reprodução

Confira fotos de um pequeno loft contemporâneo localizado em Londres, Reino Unido: 

COMPARTILHE:

Sustentabilidade! Sobras d...

Oferecimento:

Beleza e Versatilidade. Tu...

Oferecimento:

Originais e divertidos! Ad...

Oferecimento:

Thais Fialho Paula Costa Katia Costa Consuelo Cabral de Lima

Voltar