Sofisticação! Transparência sob os pés

Vidros em pisos e escadas deixam o espaço mais contemporâneo, sofisticado e ainda podem influenciar no projeto de iluminação.

A busca por redução de interferências visuais e aumento da claridade e da transparência em ambientes internos é tendência na arquitetura moderna já há algum tempo. E a evolução tecnológica do vidro tem sido grande aliada de arquitetos, engenheiros e projetistas, que passaram a explorar toda a potencialidade do material não apenas em paredes, janelas, fachadas e coberturas, mas também em pisos e escadas.

O vidro pode ser aplicado de diversas formas: em passarelas, mezaninos, caixas suspensas ou para revestir um piso comum. Mas, para que, além de belo, o projeto seja bem executado, é necessário seguir algumas regras, a começar pelos tipos de vidro que podem ser utilizados. Existem duas aplicações básicas. Nos pisos em que há risco de quebra com possibilidade de queda, o vidro deve ser laminado. Já em pisos para revestimento, pode ser utilizado todos os tipos de vidro.

   

O laminado é composto de duas ou mais lâminas de vidro fortemente interligadas, sob calor e pressão, por uma ou mais camadas de películas plásticas. Em caso de quebra, os cacos permanecem presos, evitando que os fragmentos se soltem e que os objetos ou pessoas sejam lançados ao chão. Vale lembrar que uma vasta gama de tipos de vidro pode ser usada na composição do laminado em pisos suspensos, tais como temperados, impressos, antiderrapantes, antirriscos, entre outros.

O piso de vidro temperado requer alguns cuidados na sua escolha e instalação. Na hora de comprar as peças, para garantir durabilidade, resistência e segurança, é preciso estar atento a qualidade do produto. Também é fundamental contratar mão de obra especializada para realizar a instalação das placas. Além disso, de nada adianta usar vidros resistentes se eles não estiverem bem apoiados para resistir ao esforço a que serão submetidos. Por isso, firmar as placas de maneira correta é de extrema importância em um projeto. O vidro deve sempre ser apoiado em suas bordas, com calços de borracha macia e folgas, com uma borda mínima de 2,5 vezes à sua espessura. Em casos em que o piso não é suspenso, ele pode ser aplicado diretamente na superfície. Também é importante estar atento à borracha, componente primordial do apoio.

Essa foi mais uma dica do portal WebReforma para você que é ligado nas tendências do mercado imobiliário.

Acesse nosso portal e encontre empresas e profissionais de Design de Interiores, Decoração, Arquitetos, Reformas, Manutenção e serviços e muito mais.

Confira alguns projetos em que o piso de vidro foi muito bem utilizado:

   

   

   

Fotos: Reprodução, Houzz e Pinterest

COMPARTILHE:

Mais que um espaço, um est...

Oferecimento:

Varandas e Terraços. Valor...

Oferecimento:

Ladrilhos hidráulicos. Est...

Oferecimento:

Eliana Dalma Paternostre Luiza L. P. Petrow Arquiteto Paulo Flores Matig Engenharia e Arquitetura

Voltar